Youtubers brasileiros na política

O período eleitoral para eleger os candidatos aos cargos de governador; senador; deputado federal, estadual ou distrital; e presidente da república está se aproximando. Em outubro os brasileiros irão para as urnas votar e decidir os nomes que irão administrar o país pelos próximos quatro anos.

Porém, a população de 16 e 17 anos que são cerca de 3,8 milhões de jovens, não tem muito interesse por política, mesmo tendo direito de votar, muitos nem se quer tiraram o título de eleitor.

Segundo o professor de ciências políticas na Universidade de Brasília (UnB), Ricardo Caldas, o fato dos jovens só dedicarem seu tempo por afins pessoais e assuntos relacionados, isso acaba gerando um enfraquecimento dos interesses sociais coletivo. “Dão mais atenção aos hobbies do que aos interesses coletivos e não têm convicções políticas”, pontuou Caldas.

Nos últimos anos eleitorais, muitas celebridades se candidataram para diferentes cargos e conseguiram se eleger com um alto número de votos. A popularidade dessas pessoas influencia diretamente no resultado das votações e a reputação no meio artístico traz credibilidade para as promessas durante o período de campanha.

Foi assim com o ex jogador de futebol, o atacante Romário, que entrou para o ramo político em 2010 e na primeira tentativa conseguiu se eleger a deputado pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), com 137.576 votos, ficando em 6° lugar no número de votos.

O comediante e palhaço de circo, Tiririca, figura nacionalmente conhecida alcançou o título de deputado mais votado país em 2010. Francisco Everardo Oliveira que usava o slogan “Votem Tiririca, pior que tá não fica!”, se elegeu pelo Partido da República – SP (PR-SP) com 1,35 milhão de votos.

O país escolheu eleger um ex-atacante e um palhaço de circo pela credibilidade que construíram durante toda sua carreira, que de fato transmitiam mais segurança ao eleitor de que o país teria um futuro melhor e também por conhecerem de fato toda a história dos mesmos.

Atualmente os jovens de 16 e 17 anos estão cada vez mais se distanciando do entretenimento tradicional da televisão brasileira e optado por séries e principalmente canais do youtube. A influência de um YouTuber e o poder de formador de opiniões é enorme.

Se Youtubers como o renomado Windersson Nunes, que tem mais de 30 milhões de inscritos no seu canal, se candidatassem a algum cargo político, de fato o engajamento de jovens menores de 18 anos nos assuntos políticos teria uma alta nas estatísticas.

Felipe Neto é outro Youtuber com um grande público jovem e cerca de 23 milhões de inscritos no canal. Apesar de já ter se envolvido em diversas polêmicas, o fato de produzir conteúdo de opinião e entretimento chama a atenção para quem gosta do seus vídeos, estes dão credibilidade para suas discussões.

As celebridades do mundo virtual possivelmente conseguiriam trazer o público de faixa etária menor que 18 anos para se interessar por assuntos políticos e questões de interesse social, ao invés de buscar apenas por visões do mundo particular. Além disso, os digitais influencers teriam a Internet, que hoje é o maior meio de comunicação entre jovens, como uma ferramenta a seu favor.

Em 2018 ainda não temos candidatos desse meio aos cargos políticos, mas futuramente poderá ser uma possibilidade. Assim, existirá mais jovens debatendo sobre assuntos relacionados.

Login

Welcome! Login in to your account

Lembrar Senha Esqueceu sua senha?

Lost Password